Pedras nos rins (litíase renal, nefrolitíase) são depósitos duros feitos de minerais e sais que se formam dentro dos rins.

Hoje no mercado existem alguns remédios para pedras nos rins muito eficazes e podem resolver de uma vez por todas esse problema, depende somente do tamanho do cálculo.

As pedras nos rins têm muitas causas e podem afetar qualquer parte do trato urinário – dos rins à bexiga. Muitas vezes, as pedras se formam quando a urina fica concentrada, permitindo que os minerais se cristalizem e grudem.

A passagem de pedras nos rins pode ser bastante dolorosa, mas as pedras geralmente não causam danos permanentes se forem reconhecidas em tempo hábil. Dependendo da sua situação, você pode precisar de nada além de tomar analgésicos e beber muita água para passar uma pedra nos rins. Em outros casos – por exemplo, se pedras se alojam no trato urinário, estão associadas a uma infecção urinária ou causam complicações – a cirurgia pode ser necessária.

O seu médico pode recomendar tratamento preventivo para reduzir o risco de pedras nos rins recorrentes se você tiver um risco maior de desenvolvê-las novamente.

Sintomas

Uma pedra nos rins pode não causar sintomas até que ela se mova dentro do rim ou passe para o ureter – o tubo que liga o rim à bexiga. Nesse ponto, você pode enfrentar estes sinais e sintomas:

  1. Dor intensa nas laterais e nas costas, abaixo das costelas
  2. Dor que irradia para a parte inferior do abdômen e virilha
  3. Dor que vem em ondas e flutua em intensidade
  4. Dor ao urinar
  5. Urina rosa, vermelha ou marrom
  6. Urina turva ou com mau cheiro
  7. Nausea e vomito
  8. Necessidade persistente de urinar
  9. Urinar com mais frequência do que o habitual
  10. Febre e calafrios se houver infecção
  11. Urinar pequenas quantidades

A dor causada por uma pedra nos rins pode mudar – por exemplo, mudar para um local diferente ou aumentar em intensidade – à medida que a pedra se move pelo trato urinário.

Quando consultar um médico

Marque uma consulta com seu médico se tiver algum sinal ou sintoma que o preocupe.

Procure atendimento médico imediato se tiver:

  • Dor tão intensa que você não consegue ficar parado ou encontrar uma posição confortável
  • Dor acompanhada de náusea e vômito
  • Dor acompanhada de febre e calafrios
  • Sangue na sua urina
  • Dificuldade em urinar

Causas

As pedras nos rins geralmente não têm uma causa única e definida, embora vários fatores possam aumentar seu risco.

As pedras nos rins se formam quando a urina contém mais substâncias formadoras de cristais – como cálcio, oxalato e ácido úrico – do que o líquido da urina pode diluir. Ao mesmo tempo, sua urina pode não ter substâncias que impeçam a aderência dos cristais, criando um ambiente ideal para a formação de pedras nos rins.

Tipos de pedras nos rins

Conhecer o tipo de cálculos renais ajuda a determinar a causa e pode fornecer pistas sobre como reduzir o risco de obter mais cálculos renais. Se possível, tente salvar sua pedra nos rins se passar uma para poder levá-la ao seu médico para análise.

Tipos de pedras nos rins incluem:

  • Pedras de cálcio. A maioria das pedras nos rins são pedras de cálcio, geralmente na forma de oxalato de cálcio. O oxalato é uma substância natural encontrada nos alimentos e também é produzida diariamente pelo fígado. Algumas frutas e legumes, além de nozes e chocolate, têm alto teor de oxalato.

Fatores alimentares, altas doses de vitamina D, cirurgia de bypass intestinal e vários distúrbios metabólicos podem aumentar a concentração de cálcio ou oxalato na urina.

Pedras de cálcio também podem ocorrer na forma de fosfato de cálcio. Esse tipo de pedra é mais comum em condições metabólicas, como acidose tubular renal. Também pode estar associado a certas dores de cabeça da enxaqueca ou a tomar certos medicamentos para convulsões, como o topiramato (Topamax).

  • Pedras de estruvita. As pedras de estruvita se formam em resposta a uma infecção, como uma infecção do trato urinário. Essas pedras podem crescer rapidamente e se tornar bastante grandes, às vezes com poucos sintomas ou pouco aviso.
  • Pedras de ácido úrico. As pedras de ácido úrico podem se formar em pessoas que não bebem bastante líquido ou que perdem muito líquido, naquelas que fazem dieta rica em proteínas e nas que têm gota. Certos fatores genéticos também podem aumentar o risco de cálculos de ácido úrico.
  • Pedras de cistina. Essas pedras se formam em pessoas com um distúrbio hereditário que faz com que os rins excretem muito de certos aminoácidos (cistinúria).

Fatores de risco

Fatores que aumentam o risco de desenvolver pedras nos rins incluem:

  • História familiar ou pessoal. Se alguém da sua família tiver pedras nos rins, é mais provável que você também as desenvolva. E se você já teve uma ou mais pedras nos rins, corre um risco maior de desenvolver outra.
  • Desidratação. Não beber água suficiente todos os dias pode aumentar o risco de pedras nos rins. Pessoas que vivem em climas quentes e aquelas que suam muito podem estar em maior risco do que outras.
  • Certas dietas. Comer uma dieta rica em proteínas, sódio (sal) e açúcar pode aumentar o risco de alguns tipos de pedras nos rins. Isto é especialmente verdade com uma dieta rica em sódio. Muito sal em sua dieta aumenta a quantidade de cálcio que seus rins devem filtrar e aumenta significativamente o risco de pedras nos rins.
  • Ser obeso. Alto índice de massa corporal (IMC), grande tamanho da cintura e ganho de peso têm sido associados a um risco aumentado de pedras nos rins.
  • Doenças digestivas e cirurgia. Cirurgia de bypass gástrico, doença inflamatória intestinal ou diarréia crônica podem causar alterações no processo digestivo que afetam sua absorção de cálcio e água, aumentando os níveis de substâncias formadoras de pedras na urina.
  • Outras condições médicas. As doenças e condições que podem aumentar o risco de pedras nos rins incluem acidose tubular renal, cistinúria, hiperparatireoidismo, certos medicamentos e algumas infecções do trato urinário.